Como chegar em Zakynthos

Ferry: Saímos de Kefalonia pra Zakynthos de ferry. O ferry, que funciona somente na alta temporada (maio a setembro), sai do porto Pesada duas vezes por dia (7h45 e 18h) e chega no porto de Agios Nikolaos, no norte de Zakynthos. A viagem dura cerca de 1h15, custa 9 euros por pessoa e 31 euros por carro. Não é possível comprar com antecedência, mas viajamos na altíssima temporada (em agosto) e foi tranquilo. Pegamos o ferry as 7h45 e saiu quase vazio (no caminho contrário, de Zakynthos pra Kefalonia, ele sai bem mais cheio). Na nossa volta pra Kefalonia chegamos no porto 1h antes e éramos um dos primeiros, então fica a dica de chegar cedo pra garantir. Mais informações sobre horários aqui.

Zakynthos-1.jpg

Avião: Várias cias aéreas voam pra Zakynthos. Exemplos: Transavia (sai de Amsterdã), EasyJet (sai de Milão, Londres e outras cidades da Inglaterra), Vueling (sai de Roma), Wizz Air (sai de Budapeste). Ryanair não voa pra Zakynthos, mas tem vôos de Milão pra Kefalonia, ilha vizinha que já ganhou post aqui.

Onde ficar em Zakynthos

Ficamos em Alykes, uma região com bastante opções e relativamente no meio da ilha, o que facilitava na hora de dirigir até os pontos turísticos principais. Mas a maioria das pessoas preferem ficar no norte. Eu sinceramente gostei de ter ficado no meio da ilha, o único problema é que nessa parte as praias não são bonitas. Acho que o melhor seria dividir a estadia em duas partes diferentes da ilha.

O que fazer em Zakynthos

Nós tínhamos um carro pra explorar a ilha, mas se em Kefalonia o carro é essencial, em Zakynthos eu notei que existem muitos ônibus de turismo, então dá pra fazer passeios organizados também.

Antes de falar do nosso roteiro vou deixar claro que fizemos tudo bem lentamente, sem pressa, acordando tarde e sem o stress de querer conhecer o maior número de praias possível. Mas pra quem tá no pique, dá pra fazer bem mais coisas que nós.

DIA 1: fomos até o Windmill snacks bar onde é possível descer umas escadas, mergulhar no mar e já visitar, nadando mesmo, umas das blue caves da ilha. Não precisa comer no restaurante pra ter acesso ao mar, mas depois acabamos comendo por lá mesmo antes de seguir pro mirante da Navagio Beach. O lugar é realmente incrível. Fomos no início da tarde e não nos arrependemos. A água brilhava de tão azul! Voltamos pro nosso studio pra descansar e saímos pra jantar em Kampi, onde tem vários restaurantes com vista pro pôr do sol. Escolha o da sua preferência e vá, todos têm preços nível Grécia, ou seja, pratos a partir de 8 euros.

DIA 2: fomos até Porto Vromi pra fazer o passeio que vai até a Navagio e blue caves. O passeio custa 20 euros por pessoa e dura cerca de 3h. Ele sai do porto, vai primeiro até a Navagio (pausa de 1h30 por lá com possibilidade de ficar mais tempo e voltar em outro barco) e na volta vai parando em várias blue caves e umas prainhas de água transparentemente loucas – com pausas pra banho, claro! Não sei na baixa temporada, mas em agosto a Navagio é meio desagradável. Dezenas e mais dezenas de barcos, centenas de pessoas, cheiro de combustível no ar… Preferimos a parte das blue caves! A noite jantamos em Agios Nikolaos num restaurante que tem uma vista super legal, o La Storia (mais um encontrinho em terras gregas com Me joguei no mundo).

DIA 3: fomos até Porto Limnionas, alugamos espreguiçadeiras no bar (3 euros cada) e ficamos um tempo por ali. O lugar é lindo, mas tem dois pontos negativos: começou a ficar muito cheio e não podemos consumir nada que não venha do bar (mas o atendimento é péssimo e só vendiam comida nas mesas dentro do restaurante mesmo). Ficamos por lá até a fome apertar e fomos embora. Dá pra ir em Porto Roxa, que é bem perto de lá, mas ficamos com preguiça porque sempre era chato de estacionar quando a gente chegava meio tarde nos lugares.

DIA 4: dirigimos até o sul da ilha, até Keri Beach pra fazer mais um passeio de barco. Dessa vez pra visitar a Turtle Island (Marathonisi) e as Keri Caves. Esse passeio também dura 3h e é bem legal. Custa 10 euros por pessoa. Eles fazem uma parada pra ver tartaruga também, mas é super fake. É uma única tartaruga e todos – TODOS – os barcos param sempre nesse mesmo local pra ver a mesma tartaruga. Não sei a história dela e não acho que esteja presa, mas por algum motivo ela tá sempre ali. Nesse passeio eles não param pra nadar nas Keri Caves, mas tem duas paradas pra nadar : uma em Marathonisi e outra na Oasis beach. Foi super legal. Depois do passeio fomos até o Keri Lighthouse Restaurant, que tem uma vista incrível e a maior bandeira grega do mundo (informação super importante hahaha).

Nosso mapa de Zakynthos

Mais informações sobre Zakynthos nesses dois posts do Me Joguei No Mundo: aqui e aqui.

Anúncios